Sicoob Coopere

Blog

08 de novembro de 2018

Sicoob Coopere participa do IV Fórum de Cidadania Financeira

Sicoob Coopere participa do IV Fórum de Cidadania Financeira

O Sicoob Coopere está presente no IV Fórum de Cidadania Financeira, organizado pelo Banco Central (BC), em Brasília, nos dias 7 e 8 de novembro. De acordo com o BC, o objetivo principal do Fórum é discutir o desenvolvimento e a oferta de serviços financeiros responsáveis, economicamente viáveis e que atentem a princípios como transparência, ética e equidade no relacionamento entre clientes e provedores, levando em conta o presente cenário globalizado e de alta digitalização, bem como a realidade brasileira.

Para o diretor de relacionamento do Sicoob Coopere, Ranúsio Cunha, “o endividamento das pessoas que até pouco tempo atrás não era debatido pelas organizações, inclusive pelo órgão regulador, agora é ponto de pauta e considero um avanço importante para a promoção da cidadania financeira”, destacou.

Na opinião do diretor administrativo da cooperativa, Decivaldo Santos, o Banco Central tem se mostrado preocupado com a situação educacional das comunidades. “Não basta apenas incluir, é preciso saber gerir suas finanças independente da classe social a qual pertença o cidadão”, frisou.

I Relatório de Cidadania Financeira

Durante o Fórum, foi divulgado o I Relatório de Cidadania Financeira, com as mais recentes análises sobre o panorama da educação, inclusão e proteção financeira no Brasil. Confira abaixo alguns destaques.

– Todos os municípios do Brasil têm pelo menos um ponto de atendimento físico. Apesar da alta capilaridade, há tendência de queda, com redução em todas as regiões. Em 2017, o país tinha, no total, 257.570 pontos de atendimento, contra 277.982 em 2015;

– O uso de canais remotos vem crescendo. As transações por smartphones e PDAs aumentaram 19% entre 2015 e 2017, e já representam 35% da quantidade total de transações (remotas e presenciais). A importância dos canais presenciais ainda é grande;

– O percentual da população com relacionamento bancário manteve-se estável entre 2015 e 2017. São 86,5% de brasileiros adultos com posse de conta;

– A quantidade de pessoas com operações de crédito também ficou praticamente estável nesse período, apresentando uma leve oscilação de 45% para 44% da população. A penetração do crédito apresenta variações nas diferentes faixas de renda. Do total da população com renda até 1 salário mínimo, 11% têm operações de crédito. No caso dos microempreendedores individuais, 8,5% tinham operação de crédito em nome da empresa em 2017;

– A população que recebe até 1 salário mínimo tem o maior comprometimento de renda (25,2%) e a maior inadimplência (6,4%). Além disso, também sofreu a maior desalavancagem financeira, com uma redução no endividamento de 74,3% para 51,8%, entre 2015 e 2017;

– O Brasil avançou na inclusão de pessoas no sistema financeiro, mas deixa a desejar na educação financeira. Para avaliar o grau de cidadania financeira , o Banco Central fez um novo índice. Numa escala de zero a 100, a média do país é de 41,5. Como na maior parte dos indicadores econômicos, os dados refletem a desigualdade no país. As regiões com as piores notas são Norte e Nordeste.


17 de janeiro de 2019

Sicoob contrata em Gavião/BA

O Sicoob Coopere está presente no IV Fórum de Cidadania Financeira, organizado pelo Banc...

Leia mais
07 de janeiro de 2019

Sicoob abre vaga para estágio em Paulo Afonso

Os interessados devem ser inscrever até o dia 13/01/2019.

Leia mais
02 de janeiro de 2019

Sicoob Coopere remunera em mais de R$ 1 milhão o capital social dos associados

Os associados do Sicoob Coopere começaram 2019 com uma boa notícia. Eles receberam na ú...

Leia mais

Categorias

Facebook